UM CORAÇÃO CRIVADO DE VESPAS

ELEMENTOS DO MELODRAMA EM MATAMOROS (DA FANTASIA), DE HILDA HILST

Autores

Palavras-chave:

Hilda Hilst, literatura, melodrama, família, excesso

Resumo

Os críticos Peter Brooks e Jesús Martín-Barbero concebem a estrutura da linguagem melodramática sob duas óticas. A primeira delas diz respeito àquela que gira em torno do drama familiar; a segunda é relativa à retórica do excesso. Em “Matamoros (da fantasia)”, novela de Hilda Hilst publicada em Tu não te moves de ti, essa dupla figuração faz parte da obra, muito porque as paixões se desenrolam em meio a um parentesco que envolve Matamoros, o homem com quem ela se relaciona, o qual é denominado de Meu, e sua mãe, Haiága; e porque o excesso advém do desmantelamento dessa relação triádica. Uma das justificativas para essa afirmação é de que esse texto de Hilda Hilst está carregado de excessos, ou, conforme indica Brooks, de estados emocionais grandiloquentes que marcam as ações, mas, ainda mais, os pensamentos de Matamoros. Esses estados grandiosos e saturados de paixões passam a dominar o destino da narradora de modo quase trágico, em que vida e sonho se misturam, desejo e desastre se amalgamam. Parto, portanto, desses dois aspectos do melodrama mais clássico para fazer uma leitura da novela hilstiana, a fim de constatar que há nela elementos melodramáticos.

Biografia do Autor

Eduavison Pacheco Cardoso, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutorando no Programa de Pós-graduação em Literatura da UFSC.

Referências

BATAILLE, Georges. O erotismo. Trad. de Fernando Scheibe. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2014. (FiLÔ/Bataille.)

BROOKS, Peter. The melodramatic imagination: Balzac, Hanry James, Melodrama, and the mode of excess. New Haven and London: Yale University Press, 1976.

COPJEC, Joan. Imaginemos que la mujer no existe. Etica y sublimación. Buenos Aires: Fondo de Cultura Económica, 2006.

FREUD, Sigmund. Totem e tabu: algumas concordâncias entre a vida psíquica dos homens primitivos e a dos neuróticos. Trad. de Paulo César de Souza. São Paulo: Penguin Classics Companhia das Letras, 2013.

HEILMAN, Robert Bechtold. Tragedy and Melodrama. Versions of Experience. Seattle and London: University of Washington Press, 1968.

HILST, Hilda. Matamoros (da fantasia). In: ______. Da prosa. São Paulo: Companhia das Letras, 2018. p. 368-412.

LACAN, Jacques. Seminário, livro 7: a ética da psicanálise. Trad. de Antônio Quinet. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008. (Campo freudiano no Brasil).

MATÍN-BARBERO, Jesús. Melodrama: el gran espectáculo popular. In: ______. De los medios a las mediaciones. Barcelona: G. Gili, 1996. p. 124-132.

NEALE, Stephen, “Melodrama and Tears”. In: Screen, 27, nov.dic. 1986. p. 6-22.

Downloads

Publicado

2021-11-24

Como Citar

PACHECO CARDOSO, E. UM CORAÇÃO CRIVADO DE VESPAS: ELEMENTOS DO MELODRAMA EM MATAMOROS (DA FANTASIA), DE HILDA HILST. Anais do Encontro Virtual de Documentação em Software Livre e Congresso Internacional de Linguagem e Tecnologia Online, [S. l.], v. 10, n. 1, 2021. Disponível em: https://nasnuv.com:443/ojs2/index.php?journal=CILTecOnline&page=article&op=view&path[]=755. Acesso em: 5 fev. 2023.