ENSINO HÍBRIDO

PERSPECTIVAS E POSSIBILIDADES

Autores

Palavras-chave:

ensino híbrido, ensino remoto, Educação Básica, pandemia, ensino-aprendizagem

Resumo

Nesta pesquisa nos propomos a discutir alguns aspectos relacionados a adoção da abordagem híbrida de ensino na Educação Básica. Para tanto, foi realizado um levantamento das pesquisas voltadas para a discussão do tema no site da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações (BDTD), o qual possibilitou a seleção de quatro trabalhos para compor nossas reflexões. O objetivo geral deste artigo é apresentar as principais características da abordagem híbrida de ensino, bem como seus diferentes modelos e, em segunda instância, contribuir com a prática docente no contexto da retomada das aulas presenciais no estado de Minas Gerais. A partir das análises feitas a partir das pesquisas dos diferentes autores que servem de fundamentação teórica neste artigo, e dos trabalhos que encontram-se presentes na revisão de literatura, foi possível concluir que, seja qual for a abordagem híbrida adotada na retomada das aulas presenciais, é importante que haja uma reflexão sobre as práticas de ensino e uma ressignificação dos papeis desempenhados pelos agentes escolares, posto que em perspectiva do modelo híbrido, o aluno precisa ser colocado em uma posição que favorece o desenvolvimento de sua autonomia na aquisição de conhecimentos.

 

Biografia do Autor

Ana Lucia do Carmo Narciso, Universidade Federal de Juiz de Fora

Possui licenciatura em Matemática pela Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) - Unidade Carangola. Possui mestrado pelo Programa de Pós Graduação em Educação Matemática, da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Integrante do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Matemática (GREPEM), da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). 

Luciana do Carmo Narciso, Universidade Federal de Viçosa (UFV)

Possui graduação em História pela Universidade do Estado de Minas Gerais, mestrado em Patrimônio Cultural, Paisagens e Cidadania pela Universidade Federal de Viçosa, membra efetiva do Conselho Deliberativo Municipal de Patrimônio Cultural de Carangola e integrante do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Matemática da Universidade Federal de Juiz de Fora. Atua como Diretora de Patrimônio Histórico e Cultural de Carangola.

Referências

BACICH, Lilian; TANZI NETO, Adolfo; TREVISANI, Fernando de Mello. Ensino Híbrido: personalização e tecnologia na educação. In: BACICH, Lilian; TANZI NETO, Adolfo; TREVISANI, Fernando de Mello (org.). Ensino Híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso, 2015. p. 1-386.

BERLEZZI, Fernando Luis Cazarotto. Formação de professores de Educação Básica para o uso de linguagem híbrida: a importância do roteiro audiovisual no processo de ensino aprendizagem. 2017. 156 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Programa de Pós- Graduação em Educação, Arte e História da Cultura, Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2017.

CANATTÁ, Verônica Martins. Ensino híbrido na Educação Básica: narrativas docentes sobre a abordagem metodológica na perspectiva da personalização do ensino. 2017. 153 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu da Escola de Comunicação, Educação e Humanidades, Universidade Metodista de São Paulo, São Bernardo do Campo, 2017.

LIMA, Leandro Holanda Fernandes de; MOURA, Flavia Ribeiro de. O professor no ensino híbrido. In: BACICH, Lilian; TANZI NETO, Adolfo; TREVISANI, Fernando de Mello (org.). Ensino Híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso, 2015. p. 1-386.

MAXIMINO, Mayara Ewellyn Sá. Expansão das fronteiras da sala de aula: uso da rede social educativa no contexto do ensino híbrido da educação básica. 2018. 176 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Mestrado Profissional em Educação e Docência - Promestre, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2018.

MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Educação. Resolução nº 4.423/2020, de 30 de setembro de 2020. Dispõe sobre a retomada das atividades presenciais nas Escolas da rede Estadual de Ensino de Minas Gerais e processos avaliativos para o ano letivo de 2020. Belo Horizonte: Secretaria de Estado de Educação, 2020. Disponível em: https://www2.educacao.mg.gov.br/images/documentos/4423-20-r%20-%20Public.%2001-10-20.pdf. Acesso em 22 nov. 2021

MORAN, José. Educação Híbrida: um conceito-chave para a educação, hoje. In: BACICH, Lilian; TANZI NETO, Adolfo; TREVISANI, Fernando de Mello (org.). Ensino Híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso, 2015. p. 1-386.

SANTOS, Glauco de Souza. Reflexões docentes no ensino híbrido: o papel do professor no uso da tecnologia em sala de aula. 2018. 164 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Educação: Currículo, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2018.

Downloads

Publicado

2021-11-24

Como Citar

NARCISO, A. L. do C.; NARCISO, L. do C. ENSINO HÍBRIDO: PERSPECTIVAS E POSSIBILIDADES. Anais do Encontro Virtual de Documentação em Software Livre e Congresso Internacional de Linguagem e Tecnologia Online, [S. l.], v. 10, n. 1, 2021. Disponível em: https://nasnuv.com:443/ojs2/index.php?journal=CILTecOnline&page=article&op=view&path[]=806. Acesso em: 5 fev. 2023.