“NOSSA ARMA AGORA É A VACINA!”

RELAÇÕES (E DESLOCAMENTOS) DE SENTIDOS SOBRE A VACINA DA COVID-19

Autores

Palavras-chave:

vacina, Zé Gotinha, COVID-19, Análise de Discurso, charge

Resumo

Desde o início de 2020 vivenciamos uma crise em decorrência de uma pandemia que ramifica-se em distintos âmbitos (sanitário, social, político, econômico, entre outros). Não obstante, observa-se que a gravidade desta crise acentua-se na medida em que ocorre a polarização e exacerbação de disputas em torno de diferentes pontos de vista nos contextos políticos nacionais, como por exemplo disputas sobre a relevância das vacinas, sendo que, por vezes, essas disputas culminam em distorções de cenas e cenários pré-existentes, ressignificando-os. Destarte, o presente estudo tem por objetivo compreender os possíveis efeitos de sentidos produzidos a partir da circulação de uma charge, que utiliza-se do personagem conhecido como “Zé Gotinha” para deslocar e volatilizar gestos de interpretação a respeito da vacina que visa o enfrentamento à COVID-19. Para tanto, nos filiamos aos pressupostos da Análise de Discurso pecheutiana, mobilizando noções e princípios como relações (e deslocamento) de sentido(s), relações de força, formação discursiva, condições de produção, entre outros. Nossos resultados apontam para o deslocamento de sentidos a partir da mobilização do “já-dito” para criar rupturas enunciativas, ressignificando e volatilizando questões (e discursos) referentes à vacina (e à vacinação) apontando para a dicotomia vida versus morte. Concluímos que a emergência de outros sentidos sobre a vacina se faz necessária em meio à busca de sujeitos políticos que possam se posicionar diante das controvérsias constantes e explícitas veiculadas na atualidade. Tal posicionamento possibilita uma movimentação no sentido de direcionar a população para compreensão sobre a vacina e a respeito da crise sociopolítica que vivenciamos.

Referências

AGÊNCIA BRASIL. Vacinação contra a covid-19 começa em todo o país. 2021. Disponível em: <https://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2021-01/vacinacao-contra-covid-19-começa-em-todo-o-pais > Acesso em: 31 maio 2021.

BIO-MANGUINHOS. Vacinas: as origens, a importância e os novos debates sobre seu uso. 2016. Disponível em: <https://www.bio.fiocruz.br/index.php/noticias/1263-vacinas-as-origens-a-importancia-e-os-novos-debates-sobre-seu-uso> Acesso em: 27 mar. 2019.

BRASIL. Ministério da Saúde. Personalidades - Edward Jenner. Revista da Vacina. 2019. Disponível em: <http://www.ccms.saude.gov.br/revolta/personas/jenner.html> Acesso em: 07 set. 2021.

CRODA, J. H. R.; GARCIA, L. P. Resposta imediata da Vigilância em Saúde à epidemia da COVID-19. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 29, n. 1, 2020.

FERRAZ, L. G. W. Vacinas baseadas em DNA para prevenção da COVID-19: Mecanismo de ação, ensaios clínicos e pedidos de patentes. Brasília - DF: Ministério da Economia. Instituto Nacional da Propriedade Industrial, Observatório de Tecnologias Associadas à Covid-19, 2020.

FOUCAULT, M. A Ordem do Discurso. São Paulo: Edições Loyola, 1996.

MONTALVÃO NETO, A. L.; ROCHA, G. G. S.; SIMAS FILHO, J. P.; MACHADO, R. Ciência, fake news e pós-verdades: a produção de efeitos de verdade em tempos de pandemia. In: XV Congresso Internacional de Linguagem Online (CILTec-ONLINE), 14.,2020, Belo Horizonte. Anais... Texto Livre: Belo Horizonte, 2020. p. 1-8.

MORAES, F. N.; MONTALVÃO NETO, A. L.; MORAIS, W. R. O não-lugar da biotecnologia e a pandemia da Covid-19 no Brasil. Gláuks - Revista De Letras E Artes, v. 21, n. 01, p. 303-326, 2021.

ORLANDI, E. P. Discurso imaginário, social e conhecimento. Em aberto, Brasília, ano 14, n. 61, jan./mar. 1994.

ORLANDI, E. P. Análise de Discurso: princípios e procedimentos. Campinas: Pontes, 2003.

PÊCHEUX, M. Semântica e Discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Campinas: Editora da UNICAMP, 1995.

PÊCHEUX, M. O discurso: estrutura ou acontecimento. Campinas: Pontes Editores, 1990.

PÊCHEUX, M. Análise automática do discurso (1969). In: GADET, F.; HAK, T. (Orgs.) Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. 2 ed., Campinas, SP: Editora da Unicamp, 1997.

POSSENTI, S. Os humores da língua: análises lingüísticas de piadas. Campinas: Mercado de letras, 1998.

POSSENTI, S. Humor, língua e discurso. São Paulo: Contexto, 2010.

ROJO, R. H. R.; MOURA, E. (Orgs.). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012.

SILVA, P. C. D. Estratégias de humor crítico na produção de charges políticas e contribuições para o ensino de gêneros textuais e discursivos. Research, Society and Development, v. 2, n. 2, p. 151-161, 2016.

Downloads

Publicado

2021-11-24

Como Citar

MONTALVÃO NETO, A. L.; MORAES, F. N. .; ROCHA, G. G. S. da. “NOSSA ARMA AGORA É A VACINA!”: RELAÇÕES (E DESLOCAMENTOS) DE SENTIDOS SOBRE A VACINA DA COVID-19. Anais do Encontro Virtual de Documentação em Software Livre e Congresso Internacional de Linguagem e Tecnologia Online, [S. l.], v. 10, n. 1, 2021. Disponível em: https://nasnuv.com:443/ojs2/index.php?journal=CILTecOnline&page=article&op=view&path[]=909. Acesso em: 5 fev. 2023.