OS DESAFIOS DO ESTÁGIO NO ENSINO REMOTO EMERGENCIAL

Autores

  • Lorena Amparo Universidade Federal de Minas Gerais https://orcid.org/0000-0003-0745-6644
  • Fernanda Santos Universidade Federal de Minas Gerais
  • Jaqueline Silva Miranda Universidade Federal de Minas Gerais

Palavras-chave:

formação docente, ensino de língua inglesa, ensino remoto, estágio obrigatório, escola pública

Resumo

Este artigo, inserido no escopo da Linguística Aplicada, visa analisar um relato de experiência de duas estagiárias de Letras em seu campo de estágio, juntamente com sua professora supervisora, a partir de observações de aulas síncronas e assíncronas. De natureza qualitativa e de cunho interpretativista, os pontos de foco de análise foram as observações das aulas, os planos de aula desenvolvidos pelas estagiárias e pela professora da turma, as reuniões e as discussões acerca do ensino remoto e das aulas lecionadas pelas estagiárias sob a supervisão da professora da turma. A fim de gerar compreensão sobre o contexto do ensino remoto para a formação de professores, esse artigo propõe explicitar a forma como foram desenvolvidos planos de aula e atividades para alunos do 8º ano da disciplina de língua inglesa de uma escola da rede pública de Belo Horizonte.

Biografia do Autor

Lorena Amparo , Universidade Federal de Minas Gerais

Lorena Késsie SIlva do Amparo. Graduanda em Letras Licenciatura Inglês pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), com previsão de conclusão em 2020. Foi bolsista (2017) no Curso de Extensão de Idiomas no Coltec Idiomas (COLI). Tem experiência como professora de Língua Inglesa. Atualmente é bolsista de iniciação científica do CNPq no projeto sobre metodologia e material didático para o ensino de inglês em contexto de privação de liberdade. 

Fernanda Santos , Universidade Federal de Minas Gerais

 Graduanda em Letras Licenciatura com Habilitação em Inglês, pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), com previsão de conclusão em 2022. Certificada pelo Instituto Cervantes com o diploma de espanhol como língua estrangeira, no nível C1, em 2014. Certificada pela Universidade de Cambridge- ESOL Examinations (English for Speakers of Other Languages), no nível C1, em 2012. Possui experiência no ensino de língua inglesa e no ensino de português como língua estrangeira (PLE).

Jaqueline Silva Miranda, Universidade Federal de Minas Gerais

Mestra pelo Programa de Pós-graduação em Estudos Linguísticos (POSLIN / FALE - UFMG) [Orientanda da Profa. Dra. Bárbara Orfanó (UFMG)], com ênfase em ensino de língua inglesa para crianças e adolescentes. É também especialista em Língua Inglesa pela Universidade Federal de Minas Gerais - CEI - UFMG (2016), licenciada em Letras - Português/Inglês pela Universidade Federal de Viçosa- MG (2011). Tem experiência na área de Linguística Aplicada, no ensino da Língua Inglesa, com foco em letramento crítico, brechas e ensino de inglês para crianças. Atualmente é professora de Língua Inglesa do Centro Pedagógico da Escola de Educação Básica e Profissional da Universidade Federal de Minas Gerais.

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Base nacional comum curricular. Brasília, DF: MEC, 2017.

BORED TEACHERS. The Different Types of Students on Zoom. Youtube, 30 mai. 2020. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=BQ9d11RQnLM>. Acesso em 25 ago. 2021.

CUNHA, R.C.; DE MELO, A. C.; RAMIRO, M. R. A parceria universidade-escola: redimensionando práticas de pesquisa, formação e intervenção. Produção de conhecimento no diálogo universidade-escola: textos reunidos, 2020.

CYRINO, M.; DE SOUZA NETO, S. Parceria universidade e escola no estágio curricular: Um processo em constituição. Revista Diálogo Educacional, v. 17, n. 52 p. 661-682, 2017.

DE SOUZA, E. S. et al. O ensino da língua inglesa no Brasil. BABEL: Revista Eletrônica de Línguas e Literaturas Estrangeiras, v. 1, n. 1, p. 39-46, 2011.

DUARTE, K. A.; MEDEIROS, L. S. Desafios dos docentes: as dificuldades da mediação pedagógica no ensino remoto emergencial. Anais VII CONEDU - Edição On-line, Maceió, 2020.

FREIRE, P. O processo de alfabetização política. Rev. da FAEEBA, n. 7, p. 19-33, 1975.

INTERNET MATTERS. Kids explain their love of gaming. Youtube, 27 mai. 2019. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=Hzptm-NPDww>. Acesso em 25 ago. 2021.

JUBILEE. Teens try to resist their phones for 20 minutes. Youtube, 22 jun. 2018. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=TSL9GB1trRk>. Acesso em 25 ago. 2021.

MAIA, A. et al. Ensino de língua inglesa e letramento crítico: uma experiência voltada para o engajamento dialógico e cidadão de adolescentes e jovens. Revista Espaço do Currículo (On-line), v. 9, p. 97-107, 2016.

PRODANOV, C.; FREITAS, E. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

RONDINI, C. A; PEDRO, K. M.; DUARTE, C. S. Pandemia do Covid-19 e o ensino remoto emergencial: mudanças na práxis docente. Educação, [s.1], v.10, n.1, p.41-57, 2020.

Downloads

Publicado

2021-11-24

Como Citar

AMPARO, L.; REZENDE SANTOS, F. de F. .; MIRANDA, J. S. . OS DESAFIOS DO ESTÁGIO NO ENSINO REMOTO EMERGENCIAL. Anais do Encontro Virtual de Documentação em Software Livre e Congresso Internacional de Linguagem e Tecnologia Online, [S. l.], v. 10, n. 1, 2021. Disponível em: https://nasnuv.com:443/ojs2/index.php?journal=CILTecOnline&page=article&op=view&path[]=933. Acesso em: 5 fev. 2023.