A REVERBERAÇÃO DA HASHTAG NO CONTEXTO TECNODISCURSIVO

Autores

Palavras-chave:

hashtag;, discurso;, tecnodiscurso, discurso digital, publicidade

Resumo

Neste artigo, temos como objetivo evidenciar o uso da hashtag #RESTARTIDEIAS como prática tecnodiscursiva, que possibilita a construção de um fio discursivo direcionado a interdiscursos presentes na sociedade, como o machismo e o feminismo. Nosso corpus é constituído das duas primeiras peças da campanha publicitária “Restart”, desenvolvida pela WmcCann para a Chevrolet Tracker, e divulgadas em agosto de 2021. Para tanto, será mobilizado um aparato teórico e metodológico com vistas aos estudos da Análise do Discurso Digital, de Marie-Anne Paveau (2021), em que as hashtags são compreendidas com tecnopalavras, carregadas tanto de um aspecto linguageiro como de um tecnológico, com características específicas desses dois meios. A partir da articulação entre os fundamentos teóricos e as reflexões resultantes da análise, destacamos o potencial discursivo das hashtags no que concerne à designação e identificação de posicionamentos ideológicos bem como sua validade no aspecto historiográfico, a partir das categorias de análise apresentadas por Paveau (2021) elencadas para discussão neste estudo, a saber: marcação, rastreabilidade e redocumentação.

Biografia do Autor

Vivian Pinto Riolo, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutoranda em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG/Poslin). É mestra em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes/PPGEL) e possui licenciatura em LETRAS PORTUGUÊS pela mesma universidade, bem como especialização em Estudos da Linguagem pela Faculdade Saberes. Tem experiência na educação básica e no ensino superior. Atua como Revisora de Textos e como colaboradora no curso de Letras-Português do Centro de Referência em Formação e em Educação a Distância/Ifes (tutora e professora formadora).

Referências

#ADONASOUEU: Tracker destaca machismo estrutural em campanha. 2021. Disponível em: https://propmark.com.br/anunciantes/adonasoueu-tracker-destaca-machismo-estrutural-em-campanha/. Acesso em: 06 set. 2021.

ALZAMORA, Geane Carvalho; BICALHO, Luciana Andrade Gomes. A representação do Impeachment Day mediada por hashtags no Twitter e no Facebook: semiose em redes híbridas. Interin, Paraná, v. 21, n. 2, p. 100-121, 2016. Disponível em: https://seer.utp.br/index.php/i/article/view/467. Acesso em: 06 set. 2021.

BARONAS, Roberto Leiser; ARAUJO, Lígia Mara Boin Menossi de. #Mariellepresente: é preciso inocular a luta da memória contra o esquecimento nas mídias. Estudos Semióticos, [S.L.], v. 15, n. 1, p. 18-30, 19 ago. 2019. Universidade de São Paulo, Agência USP de Gestão da Informação Acadêmica (AGUIA). Acesso em: 06 set. 2021.

Chevrolet debate os papéis das mulheres e incentiva o empoderamento feminino. 2021. Disponível em: https://abramark.com.br/destaques-1/chevrolet-tracker-restart/. Acesso em: 06 set. 2021.

O que é "tbt"? Entenda uma das expressões mais buscadas pelo brasileiro. 2021. Disponível em: https://www.uol.com.br/tilt/noticias/redacao/2019/04/23/o-que-e-tbt.htm. Acesso em: 06 set. 2021.

PAVEAU, Marie-Anne. Análise do discurso digital: dicionário das formas e das práticas. 1 ed.- Campinas, SP: Pontes Editora, 2021.

PETTERLE, A.; MALETTA, B. Poderosas consumidoras: o que quer e pensa a nova mulher brasileira. Rio de Janeiro: Rede de Mulheres, 2010.

Downloads

Publicado

2021-11-24

Como Citar

RESENDE, N. S. G. de; RIOLO, V. P. A REVERBERAÇÃO DA HASHTAG NO CONTEXTO TECNODISCURSIVO. Anais do Encontro Virtual de Documentação em Software Livre e Congresso Internacional de Linguagem e Tecnologia Online, [S. l.], v. 10, n. 1, 2021. Disponível em: https://nasnuv.com:443/ojs2/index.php?journal=CILTecOnline&page=article&op=view&path[]=938. Acesso em: 5 fev. 2023.